Reciprocidade em nosso empreender diário

0

Por Lucyanna Lima Lopes

Não tinha percebido a profundidade dessa palavra: RECIPROCIDADE. Inerente, necessária, fundamental, imprescindível em todos os aspectos de nossa vida.

Ninguém aceita ou deveria aceitar qualquer relação em que a reciprocidade não esteja presente. Não é egoísmo. É autovalorização.

Vou lhe fazer algumas perguntas e peço que avalie como está o grau de reciprocidade em suas relações pessoais e profissionais. Vamos lá?

Fonte da Imagem: Trevisart Estúdio Fotográfico

Leia mais

Você: nova edição. Seu negócio: nova reinvenção.

0

Por Jr Pereira

“Na vida, nós devemos ter raízes, e não âncoras. Raiz alimenta, âncora imobiliza. Quem tem âncoras vive apenas a nostalgia e não a saudade. Nostalgia é uma lembrança que dói, saudade é uma lembrança que alegra.” Mario Sérgio Cortella.

Antes de começar este artigo, quero dizer que me sinto lisonjeado em ter sido convidado a escrever para este blog e trocar experiências com você, querida leitora, (e alguns leitores). Sendo assim, pegue seu café, seu chá ou ainda, quem sabe, seu suco e vamos partir para nossa primeira conversa. Tenho certeza que nos tornaremos bons amigos e nos encontraremos várias vezes aqui para refletir e buscar transformar ideias em realidade.

Fonte da Imagem: Agência Bolacha Comunicação

Leia mais

Unidas seremos impossíveis!

2

Por Lênia Luz

E, enfim, voltamos de férias e nossa pROSA hoje será mais longa, afinal eu já estava com saudades de você e curiosa para saber como está seu novo ano empreendedor. Eu tirei exatos 12 dias para descansar, desplugar e repensar meus empreendimentose e ações como mulher que empreende. Foi um tempo precioso com a família e comigo mesma, o que oportunizou rever meus movimentos e buscar que  2015  seja menos acelerado, porém MAIS focado,organizado, planejado e produtivo.

Inicio nossa pROSA, compartilhando minhas decisões focada em ações.

Fonte da Imagem: Trevisart Estúdio Fotográfico

Leia mais

Bater em uma Mulher? Nem mesmo com uma FLOR

0

Por Pragmatismo Político

Você já imaginou como reagiria caso fosse incentivado a agredir uma mulher? Vídeo mostra a reação surpreendente de meninos de seis a onze anos ao serem incentivados a bater em uma menina

“O que acontece quando pedimos para um menino bater em uma menina?” O jornalista italiano Luca Lavarone decidiu tirar a dúvida em frente às câmeras com meninos de seis a onze anos, em um vídeo intitulado “Slap her!” (Bata nela!).

Luca pergunta nome, idade e o que querem ser quando crescer. “Bombeiro”, “Jogador de Futebol”, “Padeiro”, “Policial”, “Pizzaoilo”, estão entre as respostas. Depois apresenta Martina, e segue fazendo perguntas. Até que Lavarone provoca com um pedido: “Bata nela”.

De acordo com o jornalista, o objetivo do experimento é descobrir a reação das crianças em relação à violência contra a mulher, entender como isso muda ao longo do amadurecimento e conscientizar.

As respostas dos meninos para os pedidos de “Bata nela!” foram unânimes (e surpreendentes), com justificativas variadas. Assista abaixo:

Página 1 de 340123Última